Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

03/03/2017

Les Beaux Étés #2

Reencontro feliz





Completamente seduzido por Caps au Sud, primeiro tomo de Les Beaux Étés, avancei receoso para o segundo, pois na minha mente ecoava o receio de “… um magnífico one-shot…” originar uma pífia continuação.
Felizmente estava enganado.
Zidrou situa La Calanque em 1969, ou seja quatro anos mais cedo do que o volume inicial da série, embora no arranque a situação seja a mesma: pronta para partir de férias, a família Faldérault aguarda, sentada nas escadas – há 3 dias!!! - que o pai, desenhador de BD, acabe as últimas pranchas da história que tem em mãos. Trata-se de Four – que já ouvimos citar no primeiro tomo - o seu próximo sonhado sucesso – previsão que não se cumpriu como também já sabemos. La Calanque abre mesmo com as primeiras pranchas deste western, com tanto de original quanto de absurdo, o que nos permite conhecer um pouco mais sobre o estilo e a personalidade do seu autor.
A entrada em cena do avô Pépé Buelo, refugiado da guerra civil espanhola, com Franco como ódio de estimação, alarga o círculo familiar próximo dos protagonistas e aprofunda o nosso conhecimento dos seus laços fortes, aumentando a nossa simpatia por eles.
Porque Zidrou, continua a traçar um belíssimo retrato, terno e muito consistente de uma família – no absoluto sentido do termo – ancorada nos pequenos nadas e nas rotinas próprias e únicas que são, na verdade, o mais importante da vida – os traços de pertença e união -, embalada pelos seus sonhos e capaz de transformar todas as nuvens negras no anúncio do dia de sol que há de acabar por chegar, mesmo com a certeza que a chuva regressará a seguir.
(Re)vendo por antecipação momentos de quatro anos mais tarde que já observamos e descobrindo outros que lhes deram origem, surpreendemo-nos com a forma hábil como Zidrou consegue que nos sintamos, de alguma forma, integrados nesta família, na sua vida em conjunto, dado o conhecimento que já temos dela e as partilhas que experimentamos.
Num registo leve e bem-disposto, mais uma vez soberbamente desenhado por Jordi Lafebre, acompanhamos (mais um)a ida para férias, numa viagem à aventura, sem destino definido, apenas só e sempre em direcção ao sul – e ao sol! - suavemente balizada pela actualidade de então, feita de acontecimentos inesperados e conhecimentos imprevisíveis, mas daqueles que se guardam para sempre na memória, por mais anos que se possa durar.

Les Beaux Étés #2 : La Calanque
Zidrou (argumento)
Jordi Lafebre (desenho)
Dargaud Benelux
França, Junho de 2016
241 x 318, 56 p., cor, capa dura
EAN 9782505065326
13,99 €

(imagens disponibilizadas pela editora; clicar nelas para as aproveitar em toda a sua extensão)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...