Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

16/05/2017

Novos Vingadores: Evasão

Entrada em força





Oportunidade para (re)encontro com super-heróis de primeira linha e outros (então) menos conhecidos, na enésima constituição dos Vingadores, Evasão vale também pelo magnífico desenho de David Finch e surpreende(u-me) pelo acréscimo exponencial da violência física mostrada.
Tudo começa após a dissolução dos Vingadores, em Último Acto, segundo volume desta colecção) com um ataque do Elektro à prisão de super-vilões da Ilha de Ryker, durante uma visita de um grupo de civis que inclui Matt Murdock, Luke Cage e Jessica Drew. Segue-se uma tentativa de fuga em massa - parcialmente concretizada - apesar da oposição sucessiva do Homem-Aranha, Capitão América e Homem de Ferro.
Nesse distendido prólogo de ritmo vertiginoso, abundam as páginas duplas que contribuem para uma rápida velocidade de leitura, com o ritmo da acção a contrariar a vontade de contemplação, e potenciam a espectacularidade dos combates com numerosos oponentes, destacados pelo belo traço de David Finch, uma das mais-valias deste livro.
Ao mesmo tempo - de certa forma em oposição à beleza gráfica - Bendis aposta na violência física concretizada perante os olhos do leitor, como por exemplo no quase massacre do Homem-Aranha pelos reclusos semi-enlouquecidos ou na violenta resposta de Luke Cage à provocação do Homem-Púrpura. Dois exemplos de violência física extrema, claramente mostrada no seu exercício e nas suas consequências.
É um largo intróito - como é importante um bom início, seja num comic, num álbum ou num livro de maior extensão, para estimular e segurar o leitor - que marca logo uma nota distintiva duma história em que a parte justifica o todo: uma nova formação dos Vingadores renascidos não das cinzas, mas para fazer face às situações - presentes e futuras - que nenhum deles consegue resolver sozinho.
Uma nova formação, nova também na sua constituição, num processo de aceitação, adaptação e disponibilidade que cada um dos elementos enfrenta de modo diferente e com o qual que só teríamos a ganhar se Bendis tivesses explorado um pouco mais a posição de cada um… embora isso viesse introduzir mudanças significativas no registo narrativo adoptado.
Depois, bem, depois, cativado o leitor, estabelecidas as bases que iriam reger o título no futuro próximo, a inovação até aí demonstrada é atenuada e o tom assume o registo ‘de cruzeiro’ das histórias de super-heróis ‘mais tradicionais’, com as pistas a transportarem os novos Vingadores até à Terra Selvagem onde farão uma surpreendente descoberta. Uma história competentemente escrita, bem desenhada, mas que me deixou um certo sabor a pouco face às premissas iniciais.

Novos Vingadores: Evasão
Brian Micahel Bendis (argumento)
David Finch (desenho)
Salvat
Portugal, 11 de Maio de 2017
Redistribuição com a revista Sábado e o jornal Record
180 x 260 mm, 160 p., cor, cartonado
11,99 €

(clicar nas imagens para as aproveitar em toda a sua extensão)

1 comentário:

  1. Enganaste-me!
    Pensava que este era o título da quinzena "normal", mas já tinha sido publicado.
    O que saiu, comprei-o agora, da colecção "normal" é relativo à morte do Ultimate Homem-Aranha...

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...