Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

18/06/2017

Nas bancas: Guerra Civil e Cisma

 
(notas informativas disponibilizadas pela editora)

A 13 de Junho
GUERRA CIVIL
Argumento de MARK MILLAR e arte de STEVE McNIVEN
“No rescaldo de um trágico acidente causado por uma equipa de heróis inexperientes, é feita uma proposta de lei para o Registo de Super-Humanos que irá forçar todos os super-heróis a revelar as suas identidades perante o governo dos Estados Unidos. Embora alguns heróis abracem a nova lei, outros consideram-na repulsiva. São então traçadas linhas e antigos aliados defrontam-se à medida que a comunidade super-humana é dividida em dois por uma decisão que irá alterar o Universo Marvel para sempre.”
O Universo Marvel nem sempre foi um lugar onde os heróis colaboram em harmonia. Nos primeiros anos de existência foram numerosas as batalhas entre os seus campeões. É claro que esses conflitos eram normalmente causados por um mal-entendido, ou consequência dos atos de algum super-vilão ardiloso (e no final da história já tinham passado de versus para “vamos unir forças”), mas eram quase um lugar-comum naquela época. Mas no início do novo milénio, já não era bem assim. Havia os ocasionais desentendimentos, mas eram raros e muito espaçados. Começou a crescer o sentimento de que os heróis se tinham tornado demasiado “amigáveis”. Era necessário algo para agitar as águas e tornar as coisas mais imprevisíveis e interessantes. Nos anos que se seguiram, a equipa editorial da Marvel passou a orquestrar uma série de eventos cataclísmicos. O maior de todos foi certamente esta Guerra Civil.
Heróis de dois lados opostos, batendo-se por aquilo que acreditam estar correto. Mesmo antes do primeiro número da história ter chegado às bancas, o nível de antecipação atingiu níveis de excitação tremendos. Todos perceberam que o evento iria alterar a paisagem do Universo Marvel, bem como o estatuto dos seus heróis mais populares. De facto, alguns dos eventos da guerra foram de tal forma chocantes, que acabaram por ser alvo de cobertura por parte da comunicação social, alimentando ainda mais a popularidade do acontecimento. Aliás, a Guerra Civil provou ser, sem qualquer sombra de dúvida, o maior best-seller da Marvel deste século.
Guerra Civil definiu muito do que foi a última década de histórias da Marvel. Tudo o que a antecede parece ter conduzido a este ponto, ao passo que os seus efeitos têm ensombrado tudo o que sucedeu de seguida. Mark Millar e Steve McNiven conceberam um conto que remodelou e revitalizou o Universo Marvel para o século 21, e que inspirou uma recente sequela (Civil War II), para além de ter servido de principal fonte de inspiração para o recente filme Capitão América: Guerra Civil.
O artista Steve McNiven é um dos mais populares desenhadores actuais de super-heróis, embora na sua origem não estivesse ligado a este género. Vindo da CrossGen, onde desenvolveu muito do seu estilo, que combina o realismo com alguma influência do dinamismo do mangá, foi contratado pela Marvel em 2004, para desenhar a revista Marvel Knights, em que trabalhou durante 30 números, e acabou por se fixar na Casa das Ideias, onde trabalhou nalgumas mini-séries de grande visibilidade - por exemplo, além desta Guerra Civil, desenhou Velho Logan, também com Mark Millar, com quem continuaria também a trabalhar em projectos mais independentes, ou o relançamento do Capitão América com argumento de Ed Brubaker. Desde então que se tornou num dos favoritos dos leitores, que aguardam sempre com antecipação os seus trabalhos.

  

  
Volume 45: GUERRA CIVIL
Argumento de MARK MILLAR e arte de STEVE McNIVEN
Este volume reúne os números 1-7 da mini-série Civil War.
208 páginas


A 30 de Maio
X-MEN: CISMA
Argumento de JASON AARON e KIERON GILLEN
Arte de CARLOS PACHECO e FRANK CHO
“Mesmo sabendo que o número de mutantes caiu para mínimos de sempre, depois da crise desencadeada pela Feiticeira Escarlate, o mundo recusa-se a confiar neles. E quando ocorre um incidente internacional provocado por um mutante, o ódio e preconceito anti-mutante atingem dimensões assustadoras. Com os antigos rivais Ciclope e Wolverine a terem de reunir o que resta dos X-Men, haverá heróis a enfrentar-se, amizades fraturadas, e o Universo Marvel irá mudar para sempre.”
A Feiticeira Escarlate pronunciou as palavras fatídicas: “Acabaram-se os mutantes”, e transformou o universo mutante da Marvel para sempre. Com a população do Homo Superior reduzida a uma mão-cheia de membros, e sem que nasçam mais mutantes, a própria razão de existência dos X-Men teve de mudar completamente. Tiveram de esquecer a promoção da tolerância e da aceitação, e focar-se numa só coisa: a sobrevivência. Mudaram de base, criando a pequena ilha de Utopia, ao largo da costa de São Francisco, como um símbolo para o mundo da sua vontade de resistir contra todas as ameaças. Até a rivalidade entre Ciclope e Wolverine se foi atenuando, e parecia que os dois estavam mais próximos do que nunca, unidos pela situação desesperada que os mutantes enfrentam.
Mas em Cisma, esta união vai ser quebrada de uma maneira chocante e quase dolorosa de ler. Não é a primeira vez que duas figuras importantes dos mutantes se encontram tão divididas e opostas - afinal, Charles Xavier e Magneto chegaram a ser amigos, e ambos pensavam ter os melhores interesses dos mutantes em mente - mas as razões desta nova separação são complexas e subtis, e irão alterar para sempre o status quo do universo Marvel no que toca aos mutantes. É cedo para dizer se os X-Men se vão conseguir manter unidos, ou se a separação entre os dois grupos veio para durar, mas neste momento da história, o futuro dos mutantes parece cada vez mais negro...

  

  
Volume 44: X-MEN: CISMA
Argumento de JASON AARON e KIERON GILLEN
Arte de CARLOS PACHECO e FRANK CHO
Este volume reúne os títulos X-Men: Schism #1-5, Generation Hope #10-11 e X-Men: Regenesis
216 páginas
(imagens disponibilizadas pela editora; clicar nelas para as aproveitar em toda  a sua extensão)

7 comentários:

  1. Em X.men Cisma o que mais os divide é uma certa ruiva.

    ResponderEliminar
  2. Boa Noite!

    Guerra Civil já foi editado pela Levoir correcto?

    ResponderEliminar
  3. Obrigado pela antecipação, Jony!
    Sim, Mário, Guerra Civil foi publicado pela Levoir, na colecção Heróis Marvel série II.
    Boas leituras!

    ResponderEliminar
  4. Boas,
    Recentemente tomei conhecimento que esta coleção estava a ser relançada e havia possibilidade de obter volumes individuais através do site da lojaxl, contudo reparei que os portes estão sempre a variar e as vezes tomam valores absurdos (12 ou mais euros, mais do que o próprio volume!). Agradecia algum feedback da loja e se a entrega costuma ser rápida.
    Obrigado!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...