Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

07/02/2018

2017: As Escolhas dos Leitores



Ainda no balanço de 2017, que se tem ‘arrastado’ ao longo das primeiras semanas de 2018 por razes pessoais que não vêm ao caso, hoje temos as escolhas dos leitores de As Leituras do Pedro, resultantes da votação que decorreu aqui, com a participação de 25 leitores, que votaram em três categorias: a melhor colecção de BD editada com os jornais; a melhor edição estrangeira de BD publicada em Portugal; a melhor obra de BD de autor português.

Melhor colecção de BD editada com os jornais
Sem surpresa, penso eu, a escolha recaiu na colecção Novela Gráfica 2017, da Levoir, que recolheu 15 votos (60 % dos votos expressos). Seguiu-se a colecção Valérian, da ASA, com 7 votos (28 %).
As colecções Airborne 44 (ASA) e Mulher Maravilha (Levoir) também foram referidas.




Melhor edição estrangeira de BD publicada em Portugal
Como prova da grande diversidade - e qualidade - que a edição de BD teve em 2017 no nosso país, foram citadas 28 obras diferentes.
Por isso, também, a decisão foi renhida, acabando por recair em Do Inferno, de Alan Moore e Eddie Campbell, editada pela Devir, que recolheu 8 dos 69 votos expressos (12 %). Bem próximo ficaram Batman uma história verdadeira (Levoir), Corto Maltese: Equatória (Arte de Autor), Bouncer: To Hell and Back (Arte de Autor), todas com 6 referências (9 %). Bruxas (G. Floy), Histórias do Bairro e Os Ignorantes (ambos da Levoir) conseguiram 4 nomeações (6 %). Foram mencionadas mais 21 obras, que representam 43 % dos votos.

Melhor obra de BD de autor português
Neste sector foram nomeadas doze obras diferentes que recolheram um total de 39 votos.
O primeiro lugar foi para Comer Beber, de Filipe Melo e Juan Cavia, uma edição da Tinta da China, que recolheu 11 votos (28 % do total). Nos lugares imediatos ficaram Jim del Monaco: Ladrões do tempo (ASA), com 6 votos (15 %); O Elixir da Eterna Juventude (Kingpin Comics), com 5 votos (13 %) e Hanuram, o Dourado (G. Floy/Comic Heart), com 4 votos (11 %). As restantes 8 obras nomeadas totalizaram 33 % das referências.

Uma nota final para, considerando o somatório das três categorias, referir os 37 votos (27,8 %), nas 10 indicações recebidas, da Levoir, que foi a editora com mais obras referenciadas.
Em segundo lugar - com alguma surpresa - surge a Arte de Autor (15 votos; 11,3 %; 5 nomeações) Logo de seguida surgem G. Floy (14; 10,5%; 6), ASA (14; 10,5%; 3) e Tinta da China (11; 8,3 %; 1).

Foram seleccionadas obras de 18 editoras.


(clicar nas imagens para as aproveitar em toda a sua extensão)

2 comentários:

  1. Estive com o ComerBeber nas mãos
    Por mais "obra de arte" que seja, é demasiado pequeno para o preço pedido.

    ResponderEliminar
  2. Pior edição do ano é Liga da Justiça.Nova Ordem Mundial levoir/publicp

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...