Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

25/04/2018

Os Malditos: Livro Um - Antes do Dilúvio


Com conhecimento prévio





Há obras que se lêem só por si. Outras necessitam que o leitor tenha certos conhecimentos, para as poder fruir totalmente. É o caso de Os Malditos.

(Bem) escrito por Jason Aaron - (cada vez mais,) um escritor a seguir atentamente - é a história de um ser (aparentemente) imortal - o que não é sinónimo absoluto de invencível - que se move num cenário em tempos primitivos, onde homens e animais - e homens como animais - se degladiam, oprimem e matam em nome da sobrevivência.
História dura, violenta, crua, bem tratada graficamente pelo traço agreste e sujo de r.m. Guéra, centrada no pior do ser humano - então como agora mais preocupado consigo do que com os outros - ou com estes quando se trata de os oprimir, submeter, chacinar... - lê-se de uma assentada, na sua linearidade de narrativa de aventuras, aqui e ali com uma pitada de crítica social e de costumes.
Mas, se o leitor tiver na sua bagagem cultural algum conhecimento bíblico - nomeadamente das histórias de Adão e Eva, Abel e Caim, de Noé e da Arca - então, a narrativa de Aaron assume outros contornos, muito mais definidos e precisos, os 'tempos primitivos' transformas-se em “1600 anos depois [da expulsão do homem do jardim] do Éden”, o 'ser (aparentemente) imortal' é, afinal, Caim, o filho de Adão e Eva, o primeiro homicida à face da Terra - o que dá um outro sentido à sua vontade de morrer - e a história, para além da 'sobrevivência', tem como mote a posição do homem face a Deus - submisso ou revoltado - e as acções que de uma e outra resultam.
Ou seja, a 'linearidade' desaparece e, por detrás da violência, do fazer mal por fazer, do oprimir porque sim, surge uma história que - agora contextualizada - desafia o leitor a encará-la sob diversos (outros) prismas.
Agora, se Os Malditos se apresentam como uma BD bem concebida enquanto one-shot, o anúncio (no final) de um segundo volume - As Noivas Virgens, lá para 2019... - deixa-me entre o apreensivo e o expectante porque, se não sei como a saga de Caim poderá continuar, apesar de outros eventos bíblicos que poderão ser explorados, mantendo esta dualidade já sem a aura da novidade, o que li até agora de Jason Aaron, leva-me a confiar na sua capacidade criativa.

Os Malditos
Livro Um: Antes do Dilúvio
Jason Aaron (argumento)
r.m. Guéra (desenho)
G. Floy
Portugal, Fevereiro de 2018
190 x 280 mm, 152 p., cor, capa dura
14,00 €

(imagens disponibilizadas pela editora; clicar nelas para as aproveitar em toda a sua extensão)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...